“Você me ensinou milhões de coisas. Tenho um sonho em minhas mãos”

Cidade de San Diego… Já estamos tão entrelaçadas que até havia esquecido de celebrar os nossos três anos de união. Agora que me dei conta da data, percebi que será melhor organizar uma comemoração para celebrar o quarto ano – que se completa em dezembro – do que tentar comemorar o nosso aniversário atrasado.

Às vezes eu até esqueço que não a conhecia. Antes de você, eu nunca havia atravessado nenhum continente. Eu nunca tinha ficado mais de 5 horas em um voo. Eu nunca tinha estado em um lugar onde a maioria da pessoas falavam em inglês. Mas você me deu coragem de encarar o desconhecido. De descobrir você. De descobrir a mim mesma.

Tudo era apenas uma brincadeira
E foi crescendo, crescendo, me absorvendo
E de repente eu me vi assim
Completamente seu

Eu me apaixonei por você na primeira vez que conheci suas montanhas, seu clima e seu Pacífico. Ah esse Pacífico de cor tão azul e penetrante, de balanço sedutor e de toque congelante. E como não falar de você sem citar as suas imponentes palmeiras? Elas estão espalhadas por toda a cidade e me fazem lembrar do sonho californiano, mesmo quando chego do trabalho cansada, bitolada no meu mundinho.

Por vezes me culpo em não notar você e então decido ficar parada ali na calçada mesmo, olhando para o seu céu, para as suas palmeiras, para a sua gente que passa, para o seu mundo que também virou o meu.

Eu te amo tanto que às vezes até esqueço que deixei muita coisa pra trás pra estar aqui contigo. Que perdi casamento de amigos, formatura de familiares, momentos especiais ao lado de pessoas que amo… Mas a culpa não é sua. Eu decidi virar cidadã do mundo e em você descobri que isso era possível. Mesmo com as nossas diferenças culturais, você me abriu novas portas e, quando deu não para fazer isso, me ensinou a pular algumas janelas.

Vi a minha força amarrada no seu passo
Vi que sem você não há caminho, eu não me acho
Vi um grande amor gritar dentro de mim
Como eu sonhei um dia

Você me apresentou novos amigos, alguns deles que inclusive considero parte da minha família. Você me ensinou o verdadeiro significado das palavras independência e liberdade. Ah essa tal de liberdade de ir e vir a qualquer hora e a qualquer lugar que eu jamais sonhava em viver! Com você aprendi a me desafiar, a enfrentar meu medos, a falar em público, representar marcas em feiras, dirigir e viajar sozinha. Você me inspirou a cuidar mais do planeta, dos outros, da minha saúde, de mim mesma.

Eu já conheço boa parte dos seus lugares, mas ainda tenho muito a desbravar. Muitas vezes descubro detalhes em um de seus cantinho que já havia visitado dez vezes e nunca tinha notado antes. Tem tanta gente que me pergunta como é viver por aqui e eu só tenho elogios reservados para você. Fico me perguntando se teria sido assim em outros lugares e chego à conclusão de que a minha experiência fora do Brasil tinha que começar com você mesmo.

Quando o meu mundo era mais mundo
E todo mundo admitia
Uma mudança muito estranha
Mais pureza, mais carinho, mais calma, mais alegria
No meu jeito de me dar

Não sei quanto tempo mais vou ficar por aqui, mas pode ter certeza que esta jornada mudou a minha vida e abriu os meus olhos para um mundo completamente novo e cheio de desafios maravilhosos. Obrigada por ser assim tão ensolarada, colorida e alegre. Obrigada por acolher tantos imigrantes como eu e fazer de você este lugar em que é possível conviver com múltiplas culturas e aprender todos os dias a ser alguém melhor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s